Fotografia
02/06/2016

Tô numa vibe de desconstruir conceitos tão grande que até resolvi postar o projeto de Maio em Junho, que que vocês acham? HAHAHAHA, tô brincando, foi falta de vontade de viver fotografar que tomou conta do mês de Maio de uma forma tão medonha que fiquei com medo que ele fosse ser o mês mais longo do ano (mais que Agosto!) então simplesmente me rendi e dei a ele o tempo que tinha pra acabar e começar Junho livre desses fantasmas horríveis que tentavam me assombrar.

Por isso tô aqui hoje pra mostrar pra vocês minhas fotos relacionadas ao título de livro que eu mais gosto. Vocês lembram de como funciona o Essential Books, né? A cada mês tem um tema em comum pra várias blogueiras literárias fotografarem. Já rolou Personagem Feminina Favorita, Quote Favorita (esse é o melhor, clica, vai!), e em Abril teve Capa favorita.

Não posso dizer que foi difícil. Desde o mês passado eu queria fotografar esse livro. É um livro muito, muito, muito especial pra mim. Primeiro porque a autora dele é ninguém menos do que Meg Cabot, minha inspiração mor do universo da escrita, segundo porque esse livro tem magia (!), bem, não exatamente, terceiro porque a personagem dele é ruiva, quarto porq… sério, preciso continuar?

Jean é uma garota do interior de Iowa que não podia estar mais entendiada. Sua cidade é pequena, sua família muito grande, seus pais pastores, seu nome é de homem, e seu cabelo ruivo é totalmente diferente do que é considerado normal. Pior que tudo isso só seu apelido, Jinx, que significa azadara, pé frio. Depois que ela é forçada a deixar tudo isso para trás e morar com seus tios – no seu próprio quarto, com seu próprio banheiro! – em nada menos que New York City, Jean sabe que agora sua sorte mudou e ela vai parar de atrair o azar que a persegue desde a queda de energia do hospital no dia do seu nascimento.

Só tem uma pessoa que não está nenhum pouco disposta a permitir que Jean comece do zero. Sua prima Tory, com quem ela agora tem que morar, é uma má aluna, rebelde e revoltada com os pais que criou um coven porque acredita fielmente que é uma bruxa. Quando Jean se recusa a participar de toda essa palhaçada e dá as costas ao coven de Tory, sua prima passa a ter como objetivo destruir as esperanças de Jean. Não dá pra saber se depois de tudo que vem acontecendo com ela desde que chegou em NYC é muita sorte ou o maior azar do mundo.

 IMG_7447edited14IMG_7470editedIMG_7480editedIMG_7475edited36

Dessa vez não vou legendar as fotos porque ficaram bem auto-explicativas. Mas sim explicar a ideia das fotos com elementos de sorte: qualquer situação pode ser positiva ou negativa, depende da sua capacidade de enxergar a big picture da qual essa situação específica faz parte. Esse livro é muito sobre aceitar quem você é, então, fica a dica de que se tem alguma coisa te impedindo de ser feliz, geralmente é a sua própria cabeça.

Só quero pedir pra alguém ligar pra minha ruivice e pedir pra ela voltar, pufavô, tô sofrendo sem ela, sos!

Notas sobre essa postagem:
1. As duas fotos em que eu apareço não foram tiradas por mim (isso tá meio implícito mas nunca se sabe, cada coisa que eu vejo na internet!) e sim pela Carol Ozzy que vocês estão familiarizados de outras fotos, né? Muito amô!
2. Queen of hearts, always the queen of hearts.
3. Maio foi um mês todo torto pra quase todo mundo no projeto, mas teve gente que ainda conseguiu postar, confiram o delas também:

Livro Arbítrio | Sammysacional | Nina é Uma | Cupcakeland |
Pensamentos valem ouro | Outro capítulo | Naive heart
Beijos,
Carol Santana