0Eu terminei essa semana de ler o livro novo da Carolina Munhóz, Por um Toque de Ouro, e posso dizer com certeza que esse livro cumpriu seu papel no mundo e mexeu um pouquinho comigo (o motivo pelo qual ainda não rolou resenha dele é porque eu vou fazer todas as resenhas em vídeo, e como eu tô de mudança no próximo sábado, tá tudo encaixotado e/ou fora do lugar). Em Por um Toque, onde conhecemos Emily O’Connell saudades Daniel Gordinho da Irlanda e vivemos toda a descoberta dela acerca de sua real identidade como um Leprechaun, descobrimos que os Leprechaun possuem um lugar sagrado onde fica concentrado seu poder mágico. Esse lugar é um lugar físico, geralmente atrelado à boas memórias e sentimentos que temos. O lugar sagrado de Emily chama Malahide.

Coincidiu de eu fazer as fotos desse look em um lugar muito especial pra mim, uma praça que fica perto da casa onde morei por quase vinte anos. Então, aproveitem meu Malahide, e, se você leu Por um Toque de Ouro, deixe um comentário aqui pra mim porque vai ser o primeiro vídeo do canal novo e eu estou tão apaixonada por esse livro que mal posso esperar para fazê-lo.

4 63

 

Casaco Corações: Feira Gaúcha / Saia: Brechó / Blusa esquilo: Marisa / Sapato: Melissa / Livro: Saraiva

largeEu sonhei com você nessa madrugada. Foi engraçado quando eu abri meus olhos e percebi que não era de verdade, porque era tão real. Era tão, tão real. A gente no sofá vendo um filme, e aí no meio você para e começa a fazer cócegas em mim. É uma coisa boba e pequena, mas a risada gostosa me fez acordar. Ou vai ver foi o susto de me ver sorrindo ali perto de você. Sabe aqueles sonhos que a gente vê a cena acontecendo como se estivesse de cima? Então, foi um desses.

Eu vi a gente ali com as pernas entrelaçadas e você rindo das minhas gargalhadas. Às vezes você parava para olhar pra mim, e aí era como se aquela minha risada fosse a coisa mais encantadora do mundo, suficiente para fazer você nunca perder o seu fascínio por mim.

Eu acordei e chequei no celular, você estava online por último há sete minutos. Se eu tivesse acordado sete minutos antes teria te pegado online, mas eu não teria falado com você, então, realmente, que diferença faria isso? Racionalmente eu sei disso, mas sempre que estou online olho para ver quando você visualizou por último e quando você está online eu me sinto um pouquinho confortada, como se pelo menos em alguma coisa nós ainda estivéssemos em sintonia.

Você disse que queria tempo para pensar, e eu te dei todo o tempo do mundo, mas exatamente quando faziam quatro dias que eu não te falei nada, você me chamou inbox para falar de uma coisa que aconteceu no trabalho. E aí como da primeira vez que eu me afastei de você, você veio falar comigo.

Haviam váaarias palavras escritas na tela, e saudades não era nenhuma delas, mas tudo que eu lia eram entrelinhas e elas diziam “sinto sua falta”, “quero falar com você”, “não se esqueça de mim”, “cadê minha melhor amiga”. Você não podia nem esperar dar uma semana, tinha que falar comigo sempre que eu parava de falar com você.

Eu consigo não me lamentar, e consigo sentir sua falta na minha. E até falo com você às vezes, porque, primeiro, você quis que a gente fosse amigo, e, segundo, você quem quis parar com os filmes, carinhos, pernas entrelaçadas e gargalhadas. Vai ver a minha risada não era a coisa mais encantadora do mundo, vai ver você precisava ouvir outras para decidir.

Mas eu não te chamei por quatro dias, e todas as vezes que você estava online que eu queria conversar com você e não conversei matou um pouquinho de coisas dentro de mim, apesar de eu me sentir um pouco mais forte cada vez. Mas você falou comigo, você me contou tudo sobre seu dia e depois me mandou um link de um quadrinho engraçado no Facebook, como se nada tivesse mudado. Vai ver o fantasma da sua presença é o principal causador dos meus sonhos. Vai ver o fato de você não conseguir ficar quatro dias sem falar comigo também quer dizer que você fica olhando pra ver se eu estou online ou quando visualizei por último.

Vai ver você precisa pensar no que isso significa. Pode ser que minha opinião não seja lá a mais imparcial de todas, mas eu diria que quer dizer que você quer minhas risadas de volta.

Hailee-Steinfeld-Images

Começo esse post já em dúvida sobre qual a categoria correta para inserir essa postagem. É Cinema? É Música? É Amor Infinito? Todas as alternativas anteriores? Impossível identificar.

Independente de qual for a melhor categoria para identificar essa postagem, é uma postagem que eu precisava fazer. Precisava demais porque sei que em poucos meses essa atriz vai estar bombando e fazendo muito sucesso e todo mundo vai querer saber mais sobre ela, então estou me adiantando e contando a vocês os cinco motivos pelos quais você precisa conhecer a Hailee Steinfeld.

I. Ela conseguiu ser protagonista de um filme, sem ser realmente a personagem principal. Em Ender’s Game (2013) ela faz o papel de Petra, sendo o personagem principal Ender, porém sua interpretação é tão boa que em diversos momentos ela ofusca o Ender (Asa Butterfield). E sim, apesar de eu ter detestado o final, esse filme é muito bom.

II. Ela nasceu em Los Angeles, a terra oficial dos artistas, e atua desde os oito anos de idade. Então, tudo bem, Hailee tem hoje apenas 19 anos, mas muita experiência. Já sabemos que Pitch Perfect III, que vai vai pras telonas no ano que vem, tem o plano original de contar a história das Bellas fora da Universidade, como um grupo de música, mas se eles decidirem manter o padrão dos dois filmes anteriores e manter uma cantora principal dentro do grupo, podemos dar adeus à Anna Kendrick porque com certeza Hailee Steinfeld leva a protagonista do filme.

cccc

III. Ela canta muito bem. Pitch Perfect II é o segundo filme relacionado à música que Hailee participa, tendo sido o primeiro o tão querido Begin Again. Em Pitch Perfect II ela interpreta uma caloura na Universidade, que sempre sonhou em entrar para o grupo de Acapella Bellas. Sua personagem, Emily, tem uma relação muito boa com a música, e a principal música desse filme é escrita e interpretada por ela. E sim, é uma música daquelas que fica no repeat por uma semana.

IV. Ela toca bem pra caralho. Imagino que contracenar com a Keira Knightley e o Mark Ruffalo (♥) não foi a coisa mais fácil do mundo para uma atriz tão nova, mas o fato é que Begin Again se tornou um dos meus filmes favoritos de todos os tempos e não é só por causa da trilha sonora maravilhosa e do Mark (♥). A personagem que Hailee interpreta nesse filme é a filha adolescente revoltada do Mark Ruffalo (♥) e ela está simplesmente arrasando. Não é atoa que a atriz aprendeu a tocar guitarra especialmente para este filme. Valeu a pena Hailee, seu solo é incrível!


V. Ela é a próxima Anne Hathaway/Emma Stone/ Shaileene Woodley/ Natalie Portman. Quando eu penso em atrizes mais jovens que eu mais gosto e que fazem mais ou menos o mesmo estilo de filmes são esses quatro nomes que eu penso. Porém, eu fiquei tão encantada pelos filmes da Hailee que vi, que estou apostando nela para os próximos anos, já que a Anne Hathaway anda sumida, e, apesar de deusa mor das galáxias Meryl Streep ainda ser a minha atriz favorita, sinto que o show business precisa de novos atores talentosos que não estão marcados por nenhum papel forte, tipo a Emma Watson, que é uma deusa, porém tem muito mais cara de Hermione do que qualquer outra coisa.

Já estão apaixonados? Se não estão ainda se aprontem para baixar os seguintes filmes: Begin Again; Pitch Perfect II; Loveship Hateship. Sei que não vão se decepcionar. E quem já conhece a Hailee não deixe de comentar quais são as suas opiniões sobre ela, ein?

Páginas«1 ...2122232425... 25»



Top